quinta-feira, dezembro 06, 2007

# 016

...você sabe que eu sempre rio,
mas às vezes eu mar de repente,
sem explicação di-sabores,
numa pororoca de sal e água

barriga salga em dias,
porque doce, sempre, engorda,
e temperar água é tê-la morna,
num soro sal-doce que acalma

...só então barriga nova,

na banha doce e tempo branco
e o caramujo ensina embaixo:
barriga cheia, barriga d'água...

3 comentários:

Joana disse...

Gostei muito, Roney!

Roney Freitas disse...

:^)

(uma leitora!
- que gosto bom,
o da tua resposta)

Beijo!

papítero disse...

qualquer palavra a mais parece engorda..
vai e me volta,
quanta beleza!