segunda-feira, julho 06, 2009

# 057

"
Uns estão bastante condenados a uma forma de percepção, por toda sua educação, costume, cultura, enfim, 'uma' forma de perceber os acontecimentos; e me parece que há uma possibilidade no cinema - que eu encontrei no cinema e que me diverte - que é a de distorcer esses feitos, essa percepção, e nesta distorção, com sorte, entre o que fez o filme e os espectadores, pode haver uma revelação.
Então o cineasta tenta esse jogo e às vezes a revelação se produz - uma pequena revelação, não digo uma grande verdade, porque não acredito em nenhuma grande verdade - e esse jogo perceptivo é quase que uma pequena iluminação em torno o que nos rodeia.
"

Lucrecia Martel
em entrevista sobre La mujer sin cabeza

Um comentário:

Amanda Ferreira disse...

e você, Roney? não escreve sobre cinema?

tenho sentido falta disso (em mim).

beijo!